Cirurgia Geral

Apêndice Cecal

Apêndice Cecal

Apendicite Aguda

Câncer do Apêndice

 

 

    Apendicite Aguda:

 

O apêndice, conhecido como apêncide cecal ou apêndice vermiforme é um prolongamento do intestino grosso que no passado apresentava função imunológica. Atualmente, é responsável pela principal emergência cirúrgica intra-abdominal: a apendicite aguda.

 

    Esta é causada pela obstrução do apêndice, que favorece o acúmulo de secreção em seu interior, proliferação bacteriana e infecção.

 

    Os sintomas da apendicite aguda são dores que começam no umbigo e migram para a virilha direita, perda do apetite, náuseas, vômitos e febre. O único tratamento possível é a cirurgia para remoção do apêndice. A retirada do apêndice recebe o nome de apendictomia e atualmente é realizada por via laparoscópica.

 

 

    Câncer do Apêndice:

 

    Os tipos histológicos de maior incidência no apêndice são:

  • Tumor carcinóide (tumor neuro-endócrino)

  • Adenocarcinoma clássico

  • Adenocarcinoma mucinoso (ou mucocele, ou pseudomixoma peritoneal)

 

    No primeiro, a localização e o tamanho do tumor vai determinar o tipo de cirurgia.

 

    No segundo, uma cirurgia mais ampla com ressecção extensa do cólon direito (parte do intestino grosso) associada a remoção dos gânglios linfáticos regionais está sempre indicada.

 

    No último caso, o tratamento pode variar desde de uma cirurgia mais simples e conservadora até a HIPEC. Mas, o que significa esta sigla?

 

    HIPEC é uma sigla utilizada para citorredução tumoral com hipertermoquimioterapia intraperitoneal. Enfim, é a remoção do máximo de tecido tumoral possível com a aplicação de quimioterápico aquecido diretamente no peritônio (interior da cavidade abdominal). O aumento da temperatura aumenta a penetração do quimioterápica e aumentando sua eficácia.

 

    Estamos à disposição para maiores esclarecimentos.