Cirurgia Geral

Câncer do Esôfago

Câncer do esôfago

O esôfago é um órgão tubular que leva o alimento da boca até o estômago. Existem dois tipos principais de câncer que acometem o esôfago: 

  • carcinoma epidermóide (ou carcinoma espinocelular) e,

  • adenocarcinoma.


        O carcinoma epidermóide acomete principalmente o terço superior e médio do esôfago. Este tumor tem íntima relação com o tabagismo, etilismo, HPV (Papiloma Virus Humano) e maus hábitos de higiene bucal. Este é o tipo histológico mais frequente em países subdesenvolvidos ou em desenvolvimento. No Brasil, este ainda é o tipo mais prevalente.

 
       Por sua vez, o adenocarcinoma surge com maior frequência na parte final do esôfago. Seu principal fator de risco é o refluxo de ácido gástrico para o esôfago. Este é o tipo com maior incidência nos Estados Unidos da América.

Os sintomas mais frequentes são a dificuldade para engolir, emagrecimento e sangramento digestivo.

   
       A endoscopia digestiva alta é o exame de escolha para estabelecer o diagnóstico. Além da visualização do tumor, realizará as biópsias necessárias para estabelecer o diagnóstico definitivo.

O tipo de tratamento vai depender do estágio do tumor. Para estágios iniciais geralmente a cirurgia é o tratamento indicado.

Para estágios mais avançados a radioterapia associado à quimioterapia representam uma opção melhor.

Para estágios intermediários a combinação entre cirurgia, radioterapia e quimioterapia é, sem dúvida, a opção mais indicada.

Tanto a estratégia terapêutica quanto a melhor técnica cirúrgica a ser empregada deve ser escolhida caso a caso, de modo individualizado, levando em consideração o estado geral do indivíduo e o estadiamento do tumor.

Estamos à disposição para esclarecimentos adicionais.