Sangramento pós menopausa? Cuidado com o câncer de endométrio.

O útero, um órgão tão nobre capaz de abrigar a vida durante a gravidez, pode ser causa de diversos problemas graves em certos casos. A fina camada mais interna do útero é chamada de endométrio, enquanto a parte de fora é espessa, formada por músculo e chamada de miométrio. Os tumores mais comuns do útero são os miomas. Não são câncer e na grande maioria dos casos não necessitam de um tratamento específico. Os miomas só devem ser operados quando geram sangramento intenso, dor, infertilidade ou crescem de tamanho após a menopausa. Estes tumores são estrogênio dependente, ou seja, dependem do estrogênio para crescer. Na ausência deste hormônio (o que ocorre na menopausa em mulheres que não fazem terapia de reposição hormonal) tendem a reduzir de tamanho. Os miomas que crescem após a menopausa podem estar sofrendo degeneração maligna (se transformando em câncer) e serão motivo de discussão em outro post. Hoje falaremos do câncer de endométrio. O Câncer do Endométrio é um dos canceres mais comuns que acometem o útero. No Brasil infelizmente ainda temos altas taxas de câncer de colo uterino, fazendo deste a neoplasia uterina mais comum. No entanto nos países desenvolvidos o câncer de endométrio é o câncer mais comum do útero. Dentre os cânceres do endométrio, o subtipo adenocarcinoma endometrióide é o mais comum e responde por mais de 90% dos casos. Em 80% dos casos, estes tumores acometem mulheres no período pós-menopausa. O sangramento vaginal associado ao espessamento do endométrio, encontrado em exames de imagem como a ultrassonografia transvaginal, são as queixas mais frequentes. Mulher que apresenta sangramento vaginal após a menopausa tem que ser investigada neste sentido, embora existam muitas outras causas mais simples e benignas de sangramento nesta fase da vida. Espessamento endometrial? Mas quanto mede o endométrio? Durante a idade fértil da mulher a espessura do endométrio pode variar muito de acordo com as fases do ciclo menstrual. Porém, no período pós menopausa o endométrio não deve medir mais de 5mm. Desta forma qualquer medida acima de meio centímetro em mulheres idosas e pós menopausa é de fato espessamento endometrial e demanda uma investigação cuidadosa. Uma vez suspeitado deste tumor, a videohisteroscopia com biópsia é o melhor exame para seu diagnóstico. Este exame consiste na passagem de uma microcâmera dentro do útero para visualização do endométrio. Se uma áreas anormal for encontrado uma biopsia será realizada. Uma vez confirmada a presença de um tumor de endométrio, um especialista deve ser procurado rapidamente pois o tratamento cirúrgico é mandatório para a maioria dos casos. Este consiste na retirada por videolaparoscopia do útero, ovários e trompas. Em certas situações como: invasão de mais de 50% da parede muscular do útero (miométrio), tumores maiores de 2cm em seu maior diâmetro, tumores pouco diferenciados e alguns subtipos tumorais (como o tumor de células claras que tem um comportamento mais agressivo), uma cirurgia mais ampla que inclui a remoção dos gânglios linfáticos pélvicos e retroperitoniais deve ser indicada.

Legenda: vermelho: câncer de endométrio. Verde: mioma.


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square